domingo, 27 de maio de 2012

As organizações multinacionais e os choques culturais

Antes de ingressar em outro país, é imprescindível conhecer a sua origem, sua cultura , costumes, crenças , leis , ambiente social, etc..., para que a empresa  possa adequar - se  à essa nova cultura e para haver uma melhor comunicação, pois as organizações envolvem - se efetivamente com esses problemas locais. Porém, é necessário que haja um ajustamento e adaptação em desenvolver habilidades para lidar com o novo ambiente cultural, assim os impactos negativos passam a ser reduzidos.
É comum encontrarmos profissionais nas empresas com culturas diversificadas e que no modo de interagirem podem ser mais ou menos produtivos, seja como parceiros, fornecedores, concorrentes, compradores, funcionários, etc.



No processo de globalização as empresas contribuem e estão no centro da descoberta de novos mercados, processos, materiais, conhecimentos e novas experiências que envolvem profissionais com diferentes hábitos, saberes, necessidades, desejos e competência. Neste processo, intensifica a inter-relação com pessoas de diferentes culturas nos relacionamentos sociais informais, como também, na organização empresarial.



As empresas estrangeiras também precisam ter conhecimento de como é o comportamento desejável para evitarem choques culturais desastrosos, tendo a devida compreensão das diferentes culturas ao impor aos colaboradores suas regras, podendo criar conflitos.

Por isso, deve preparar-se para algumas atividades antes de fazer transferências para outro país como: Organização do sistema de informações industriais na matriz, treinamentos de supervisores em atividades de ensino e desenvolvimento de uma visão intercultural dos envolvidos, tradução de manuais, realização de cursos e capacitação para colaboradores internos, estabelecimentos de procedimentos de produção e qualidade.


Os colaboradores que irão ingressar em uma empresa multinacional, também terão impactos sobre a cultura, de como se adaptar em trabalhar numa organização de diferentes costumes, obrigando-os a passarem por uma reestruturação de personalidade e deverão estar conscientes de que precisarão empenhar-sem, identificando as características da empresa para enfrentar na sua convivência com a mesma.

Portanto, para minimizar os choques culturais, a organização deverá estabelecer uma nova visão daquele território, no entendimento da comunicação, a história, seus princípios, valores e na valorização dos seus colaboradores de forma equitativa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário